Momento da Entrega do Cheque ao presidente da FEPE, Alexandro Luiz Barbosa

FEPE recebe cheque da Rede Solidária

Na tarde desta quarta-feira, 10 de junho, a Fundação Ecumênica de Proteção ao Excepcional (FEPE), recebeu, no Salão Nobre da instituição, os parceiros da Associação Rede Solidária e os representantes das instituições beneficiadas para a entrega do cheque simbólico.

A Associação Rede Solidária é formada por dez imobiliárias de Curitiba que, desde 2006, realizam um bazar beneficente que destina todo o valor adquirido com a venda dos produtos à projetos apresentados por quatro instituições sociais, são elas:  Afece,  Hospital Pequeno Príncipe, Sociedade de Socorro aos Necessitados e a FEPE.

Após a cerimônia de entrega do cheque às instituições, todos foram convidados a assistir duas apresentações organizadas pelos professores e alunos da escola.  A apresentação “Chico Bento”, baseada na obra do cartunista Maurício de Souza e a dança “Anunciação” que traz a visão de um futuro ainda melhor para a instituição. Ao final do evento foi realizado um delicioso café produzido pela equipe de cozinheiras da FEPE.

O projeto da FEPE financiado pela Rede Solidária, intitulado “Acessibilidade”, tem como proposta a reforma de dois banheiros convencionais e trocadores, bem como a construção de um banheiro adaptado, garantindo assim um atendimento mais confortável para os alunos da Escola Ecumênica.

img_3905

Arraiá da FEPE

No sábado, 06 de julho, a Fundação Ecumênica de Proteção ao Excepcional (FEPE) realizou a sua tradicional Festa Junina, com o tema especial em comemoração aos 60 anos da instituição. Todo o ambiente foi preparado com bandeirinhas, balões, chapéus de palha e outros itens típicos da festa.

O evento também contou com barraquinhas de comidas e brincadeiras típicas dessa época do ano, como quentão, pipoca, cachorro-quente, minipizza, milho verde, canjica, pinhão, pescaria, boca do palhaço e bola na lata.

O momento mais esperado do dia foi a apresentação das danças preparadas pelos profissionais e alunos da Escola Ecumênica. O objetivo desse ano foi realizar uma viagem pela história da instituição. As performances foram divididas em três blocos que representam o passado, presente e futuro da FEPE.

Foram abordados os seguintes temas: “Teste do Pezinho – Um prova de amor”; que celebrou a criação do Centro de Pesquisas da FEPE. A apresentação “Resgate de Projetos” contou com as danças “Circo”; “Boneca” e “La Bela Polenta”; que relembraram alguns momentos especiais da Escola Ecumênica.

Na apresentação “Esportes”, foi lembrada a conquista da aluna Jéssica Ananias que participou da competição de patins de velocidade na cidade de Xangai, na China, no ano de 2007. Outro grande marco, abordado na apresentação, foi à conquista dos estudantes que seguem na fase final da 66º dos Jogos Escolares do Paraná, que ocorrerá em Foz do Iguaçu.

Chegando à atualidade, foram homenageados os trabalhos pedagógicos, realizados em sala de aula com os estudantes, com a apresentação “Seu Lobato – Qual é a Letra do seu Nome”.

A apresentação “Transformando Vidas” teve o objetivo de fazer um convite aos espectadores, para que participem da história da fundação, mostrando o quão alegre e divertida é a vida do lado de cá da história.

Com as aulas de literatura, os estudantes puderam conhecer um pouco mais sobre a obra do cartunista Maurício de Souza. A apresentação “Chico Bento” mostrou um pouco da cultura caipira aprendida em sala de aula.

Visando a chegada de grandes realizações, a apresentação “Anunciação” trouxe uma visão de um futuro ainda melhor para a escola e os alunos. E por fim, a dança “Matrix” mostrou que esse futuro pode ser construído com tecnologia, já que, hoje, ela faz parte da nossa realidade.

A festa que foi preparada para os alunos e familiares, também contou com a participação da comunidade. “O movimento da festa nos surpreendeu. Ficamos muito felizes por todos que vieram prestigiar os nossos alunos. Foi uma dedicação de cem por cento da equipe que trouxe um retorno positivo para a instituição”, comenta a diretora da escola Dinéia Urbanek.

“É um momento de muita celebração e alegria. Nós realizamos essa festa para que os alunos se divirtam e os pais possam apreciar os trabalhos que os nossos profissionais realizam com seus filhos”, afirma o presidente Alexandro Luiz Barbosa.

 

ratinho2

FEPE assina convênio com a Secretária de Educação

Na manhã desta terça-feira, 02/07, a Fundação Ecumênica de Proteção ao Excepcional (FEPE) participou da cerimônia de solenidade do Termo Aditivo para a renovação do convênio com a Secretária de Educação do Estado do Paraná (SEED), realizada no Palácio Iguaçu, sede do Governo do Estado.

O evento contou com a presença do Governador do Paraná, Ratinho Junior, que presidiu a cerimônia de assinatura. A FEPE foi representada pelo presidente da instituição, Alexandro Luiz Barbosa, pela Diretora da Escola Ecumênica, Dinéia Urbanek Rusche Jorge e a Vice-Diretora, Heloane Sozzi. “Esse convênio garante a continuidade das escolas especiais em todo o estado”, afirma Dinéia.

O presidente da FEPE também reforçou a importância do convênio com a SEED. “Graças a ele podemos garantir e fortalecer o atendimento especializado para os nossos estudantes”, comenta Alexandro.

 

O presidente da FEPE, Alexandro Luiz Barbosa, o governador do Paraná, Ratinho Junior, e a diretora da escola ecumênica, Dinéia Urbanek

O presidente da FEPE, Alexandro Luiz Barbosa, o governador do Paraná, Ratinho Junior, e a diretora da escola ecumênica, Dinéia Urbanek

 

f3

Reunião com a FEBIEX

Hoje, 26/06, a Fundação Ecumênica de Proteção ao Excepcional (FEPE), sediou, no período da manhã, a reunião mensal da Federação Estadual das Instituições de Reabilitação no Estado do Paraná (FEBIEX).

O evento contou com a presença do diretor da FEBIEX, Benedito Carlos Basseti e da coordenadora pedagógica, Claudia Camargo Saldanha, representando o Departamento de Educação Especial da Secretária de Estado de Educação (SEED). Estavam presentes para a reunião os pedagogos, diretores e presidentes das instituições filiadas a FEBIEX.

Na reunião, foram tratados assuntos importantes para a educação especial, como por exemplo, esclarecimentos gerais sobre o novo convênio das escolas especiais com a SEED; licitação do SUS; determinações da Fundação de Ação Social (FAS) e a nova Proposta Pedagógica para as Escolas Especiais do Estado.

Para a diretora da Escola Ecumênica, Dinéia Urbanek, a realização da reunião é de extrema importância, pois, os assuntos tratados definem todas as ações da escola.

img_0633

Em busca do Arco-íris

Hoje, 24/04, os alunos da Fundação Ecumênica de Proteção ao Excepcional (FEPE) receberam a visita do grupo de teatro Coro Cênico composto pelos moradores do Pequeno Cotolengo. Foi apresentada aos estudantes da FEPE a peça “Em Busca do Arco-Íris”, que traz como tema central lições de amizade e confiança.

Baseado no conto infantil “O Mágico de Oz”, o espetáculo contou com a participação musical do professor da FEPE, Paulo Pienta, um dos compositores das canções que fazem parte da apresentação. “É muito interessante essa troca de experiência entre as instituições. Essa não é uma simples apresentação, ela nos ensina que a verdadeira felicidade só depende de nós”, afirma Paulo.

Os alunos ficaram encantados com a apresentação e puderam, após o encerramento, conversar e tirar fotos com os artistas. Para a diretora da Escola Ecumênica, Dinéia Urbanek, a peça é um modelo de inspiração e uma forma brilhante de valorizar as potencialidades da pessoa com deficiência.

O projeto Coro Cênico, iniciado em 2009, recebe apoio via incentivo fiscal por meio do Ministério da Cultura – Lei Rouanet, e tem como objetivo promover aos moradores do Pequeno Cotolengo a inclusão através da arte, desenvolvendo habilidades criativas e socioculturais.

 

img_5909

FEPE realiza café com Vereadores

A Fundação Ecumênica de Proteção ao Excepcional realizou na manhã dessa quinta-feira, 21/02, um café da manhã que contou com a presença dos vereadores e assessores da Câmara Municipal de Curitiba.

O objetivo do evento foi apresentar as atividades realizadas pela instituição. Os vereadores participaram de uma visita guiada pela equipe pedagógica da Escola Ecumênica onde puderam conhecer melhor toda a estrutura e os serviços clínicos e educacionais que são ofertados aos estudantes.

É claro que nossos alunos não poderiam ficar de fora. Os professores e estudantes realizaram duas apresentações para os convidados. Foram elas: “Brincar de Baleia” uma adaptação da obra “Deus” da escritora Bia Bedran e a apresentação do coral da escola, “Canários do Reino”, coordenados pelo professor Paulo Pienta.

Na ocasião, o Diretor Presidente da FEPE, Alexandro Luiz Barbosa agradeceu a presença dos vereadores e reforçou a importância do auxilio, não apenas dos órgãos públicos, mas de toda a comunidade, para que a fundação continue e amplie cada vez mais o trabalho de excelência realizado para as pessoas com deficiência intelectual e múltipla.

A diretoria Executiva, funcionários e alunos, agradecem os vereadores que nos apoiaram, com as emendas parlamentares. Que essa parceria se renove por muitos anos.

 

00238465

FEPE recebe o Prêmio Viva a inclusão

 Na última segunda-feira, 03/12, a Fundação Ecumênica de Proteção ao Excepcional – FEPE recebeu o Prêmio Viva inclusão com a prática “Começando o Dia com Música” realizada pelo professor Paulo Pienta.

A prática é desenvolvida na chegada dos alunos na escola, ofertando música, canto e dança com o objetivo de prepará-los para o início das atividades escolares, melhorando sua capacidade de concentração, aceitação e disponibilidade à realização das tarefas.

O objetivo do evento foi premiar profissionais do serviço público, estudantes, pesquisadores, iniciativas privadas, organizações da sociedade civil e comunidade divulgando experiências nas áreas da saúde, educação, cultura, trabalho, esporte, acessibilidade, vida autônoma e defesa de direitos.

A entrega do prêmio ocorreu no Salão Brasil na Prefeitura de Curitiba e contou com a presença do prefeito Rafael Greca, do vereador Pier Petruzziello e da assessora dos Direitos da Pessoa com Deficiência, Denise Maria Amaral de Oliveira Moraes. Estavam presentes no evento, para receber o Prêmio, o professor Paulo Pienta, a diretora da Escola Ecumênica, Dinéia Urbanek e a Coordenadora de Projetos, Claudiane Pikes.

 

img_8467

Fazendo Arte!

Com o objetivo de expor os trabalhos dos alunos e professores a Semana da Ciência, Cultura e Arte da FEPE revelou muitos sorrisos e energia positiva dos alunos e funcionários. Foram apresentados, do dia 17/09 até 21/09, diversos trabalhos com dança, música, teatro, comidas típicas e exposições em sala de aula.

A semana de Ciência, Cultura e Arte é um projeto que vem sendo realizado todos os anos na Escola. Os temas são definidos em meados de fevereiro e trabalhados com os alunos durante o ano. O tema desse ano é o “Os Vários Brasis que tem dentro do Brasil” que trata dos imigrantes que ajudaram a transformar o Brasil no País de todos os povos.

Para a representação, os alunos apresentaram danças como Samba, Dança dos índios, Dança dos Bichos, Gaúcha, Frevo, Baião, Carimbó, Puxada de Rede e Bolero. Apresentação de Teatro com os temas: “O pescador, o Anel e o Rei” e “O Belo Adormecido” e exposições em sala ambiente sobre: “Lendas do Paraná”; “Itália”, “Alemanha”, “Polônia”, “Japão”, “Cultura Indígena” e “Regiões Brasileiras”.

Para os alunos essa é a oportunidade de se expressar e apresentar os trabalhos que desenvolveram em sala de aula. Segundo a Vice-Diretora, Heloane Sozzi “Os alunos saem da rotina, eles são responsáveis pela produção e apresentação, tanto no salão, quanto nas salas. A semana também oportuniza a socialização entre as turmas”, afirma.

Também foram convidados os pais dos alunos para prestigiar os trabalhos produzidos pelos filhos. “Nós Abrimos as portas da Escola para a visita familiar. A presença dos familiares na Semana da Ciência, Cultura e Arte é, não apenas uma alegria para os alunos, como também um incentivo para continuarmos esse trabalho”, comenta Heloane.

 

_mg_6426

45 anos de ensino e aprendizado

A Escola Ecumênica comemora, na próxima quinta-feira (20/09), 45 anos de história voltada para a Educação Especial. Idealizada em 1970 por um grupo de mães, que devido à falta de acesso dos filhos a escola, buscavam atendimento para crianças maiores de oito anos. Essas mães logo ficaram conhecidas como “Grupo das Ecumênicas” devido à realização de reuniões harmoniosas, já que possuíam diversas religiões.

Inaugurada oficialmente em 20/09/1973, a Escola Ecumênica, prestava atendimento educacional a 43 alunos com Deficiência Intelectual. No ano seguinte, já atendia mais de 240. Atualmente, são mais de 300 estudantes matriculados no Ensino Fundamental e Educação de Jovens e Adultos (EJA). Nesses 45 anos de atividade, a Escola Ecumênica, já atendeu mais de 2.687 alunos.

Com o objetivo de melhorar a qualidade de vida, não apenas no âmbito escolar, mas também familiar, a Escola vem se destacando na realização de suas atividades. Segundo a Diretora da Escola, Dinéia Urbanek “Para o aluno que está matriculado é uma mudança total na qualidade de vida. Quando o aluno entra, ele é visto na sua totalidade, tanto no aspecto familiar, quando emocional, social e afetivo. Nós não nos limitamos apenas ao ponto de vista acadêmico”, afirma.

Todo o trabalho realizado é destinado à habilitação, reabilitação e inclusão do público atendido. Com uma equipe de profissionais dedicados, são ofertadas aos alunos diversas atividades. Além da grade curricular de Português, Matemática, Ciências, Geografia, História, Cultura e Artes o estudante tem a possibilidade de aprender com os projetos da Biblioteca, Brinquedoteca e Informática. A Diretora destaca que, a grande diferença no atendimento está, não apenas na escolarização, mas também, na estimulação neurossensorial que o aluno recebe estando matriculado na Escola Ecumênica.