Teste da Mãezinha

Legislação

Clique aqui para baixar os arquivos:

  Doença Falciforme _ Fluxograma (2,0 MiB)

  Deliberação 057/CIB/2019 (33,8 KiB)

  Anexo Deliberação 057/CIB/2019 (183,7 KiB)

Regulação e Centro de Referência

Para mulheres diagnosticadas com Doença Falciforme (DF), a gravidez é uma situação potencialmente grave e, portanto considerada de alto risco. Por isso, a gestante deverá ser acompanhada em serviço especializado e com a presença de hematologista. Devido às complicações da doença, a mãe e/ou o bebê apresentam maior probabilidade de terem a saúde comprometida com risco de vida, do que as mulheres sem esse diagnóstico.

O acesso às ações e aos serviços de saúde de média e alta complexidade, necessários ao cuidado integral às gestantes com DF deve ser realizado por meio das centrais de regulação. Em Santa Catarina a referência para gestantes com DF e outras hemoglobinopatias são os Centros de Hematologia e Hemoterapia de Santa Catarina (HEMOSC). As referências para consulta em hematologia adulto são os hemocentros da região: Grande Oeste, Meio Oeste, Nordeste, Serra, Sul e Vale.

 

Fluxo assistencial para Doença Falciforme na gestação

  1. Na primeira consulta de pré-natal realizada na Unidade Básica de Saúde (UBS), solicitar a todas as gestantes o Exame de Eletroforese de Hemoglobina (Teste Mãe Catarinense).
  2. Se diagnosticado Traço Falciforme, a gestante permanece com o pré-natal de baixo risco/risco habitual na UBS, pois o referido diagnóstico não define DF.
  3. Se o resultado do exame confirmar a DF:
  • Preencher o formulário de encaminhamento com os dados clínicos no SISREG, para consulta em ginecologia – gestante de alto risco, informando a indicação clínica, em concordância com o protocolo de acesso da Central de Regulação do Estado de Santa Catarina. Disponível em: CLIQUE AQUI.
  • Solicitar a Teleconsultoria por meio do Sistema de Telemedicina e Telessaúde (STT) para a especialidade Hematologia Adulto, conforme Deliberação 142/CIB/2016. Disponível em: CLIQUE AQUI.
  • Se houver indicação do teleconsultor para referida especialidade, inserir o encaminhamento no SISREG (com dados clínicos e número de Teleconsultoria) para consulta em hematologia adulto na Central Estadual de Regulação Macro de sua referência.
  1. Caso o município possuir o serviço de hematologia, a gestante não precisa ser encaminhada necessariamente para o HEMOSC. Contudo, se o profissional especialista em hematologia precisar de auxilio no fechamento do diagnóstico, poderá preencher o formulário de encaminhamento com os dados clínicos no SISREG, para consulta em hematologia adulto na Central Estadual de Regulação Macro de sua referência, sendo dispensado o serviço da Teleconsultoria.
  2. A gestante encaminhada ao pré-natal de alto risco deve permanecer vinculada a sua UBS de origem, concretizando o cuidado compartilhado entre a Atenção Primária à Saúde (APS) e média/alta complexidade.
  3. Fluxograma DOENÇA FALCIFORME NA GESTATAÇÃO (figura 1):

 

FIGURA 1

final-fluxograma-doenca-falciforme-1